Zalika

O Vulto

O Vulto ( Fabio Valente / Valdo Loureiro )

O Segredo já não importa
Eu quero o motivo
E sem querer controlar
Ser livre também é abrigo
E o calor que me da
Quando falo o que eu sinto
Estar certo é saber que a indecisão
Não está mais comigo
Jamais vi alguém sorrir
Ao perder tudo que conquistou
Se hoje não te tenho aqui
Então nada me restou
Aqui estou

Perdendo o controle sobre tudo
Relutante vem do alto forte sem emoção
Como alma perdida em sua direção
Perdendo o controle sobre tudo
Saindo do escuro seguindo o seu vulto

Palavras se perdem no tempo fica o vazio
Entre o bem e o mal se tem o desejo
O dia a noite
E o calor que me da
Quando falo o que eu sinto
Estar certo é saber que a indecisão
Não está mais comigo
Jamais vi alguém sorrir
Ao perder tudo que conquistou
Se hoje não te tenho aqui
Então nada me restou
Aqui estou

Perdendo o controle sobre tudo
Relutante vem do alto forte sem emoção
Como alma perdida em sua direção
Perdendo o controle sobre tudo
Saindo do escuro seguindo o seu vulto
Caindo no espaço em sua direção
O vulto