Teixeirinha

Parado no Tempo

Play

Saí um dia prá onde eu não sei
Nunca cheguei prá onde eu saí
Estou aqui parado no tempo
Passou o tempo e eu não percebi
Deixei prá atrás o amor que foi meu
A minha gente eu nunca mais eu vi
Quero acordar porque sei que ainda há tempo
Prá reaver o tempo que eu perdi

Vou acordar prá namorar a lua
Queimar meu rosto no sol amarelo
Banhar meu corpo nas àguas no mar
Olhar as coisas desse mundo belo
Buscar amor numa linda mulher
Quero com ela os filhos construir
Parei no tempo mas vi que ainda há tempo
Para viver amar e sorrir.

Nunca é tarde para ser feliz
Sempre é tempo prá acordar na vida
Estou agora andando no tempo
E vou voltar prá terrinha querida
Quero encontrar por lá minha gente
Ver mamãezinha quase envelhecida
Andar nos campos que me viu nascer
Respirar o aroma da mata florida

Quero abraçar novamente meu pinho
Cantar prá alguém nova serenata
Matar a sede na vertente dágua
No pé de angico na beira da mata
Quero dançar nos bailes da vilinha
Andar na estrada com a estrela dalva
Mostrar prá todos que acordei no tempo
Quando eu pensei que jamais acordava

Prá minha terra agora estou voltando
Quero chegar com a lua cheia
Prá ver se o vento não varreu na estrada
Meu rastro antigo que eu fundei na areia
Olhar a terra molhada de orvalho
A àgua benta que a noite semeia
Amanhecer ouvindo a seriema
Cantar nos campos lá da minha aldeia

Já estou ouvindo o rumor da cachoeira
Tem luz acesa lá dentro de casa
Ninguém me espera estão contando caso
Do galo preto de só uma asa
Só mais um pouco vou bater na porta
Taran, tam, tam pronto já bati
Abriu a porta e eu entrei sorrindo
Papai mamãe seu filho está aqui.