Teixeirinha

Malandro Legal

Play

A minha vida mudei ela derepente
Inteligente não precisa trabalhar
Saí de casa só no peito e na coragem
E caí na malandragem fui aprender a dançar
Primeira noite eu entrei numa boate
Não dou nada por empate e uma dona fui tirar
Eu rebolava que dava nó nas cadeiras
E a mulata faceira de mim começou gostar
E não sou trouxa passei a conversa nela
Tomei o dinheiro dela fui pra uma mesa jogar
Os malandruchos não entenderam a camanga
Com quatros cartas ma manga eu só tinha que ganhar

Na outra noite já entrei noutro ambiente
Distintamente mais levei meu violão
Meu terno branco colarinho engomado
Malandrinho diplomado com uma noite de função
Cantei um samba de adelino moreira
Começou a brincadeira quando prestei atenção
Os malandruchos que tinham sido explorados
Com a mulata do lado me pediram explicação
Entrei na briga dei pernada dei rasteira
Quatro ou cinco na poeira eu fiz rolar pelo chão
Chegou a cana depois que eu tinha engrossado
O salão todo quebrado me levaram pra prisão

O delegado era meu chapa meu amigo
Tirou o castigo fui pra farra novamente
De terno novo com uma gravata rocha
Com o dinheiro dos truxas entrei numa diferente
Quanta mulher, quanta bebida, quanto jogo.
Fingi que cheguei de fogo mas estava consciente
Sorria muito me fazia humanitário
Ia firme no otário e chamava de parente
Hora jogava, hora bebia, hora dançava
Quanta mulher que sobrava pro malandro inteligente
Certa manhã eu levei um susto danado
Na cama fui acordado com a mary em minha frente.

Falado mary:
"levanta teixeira, nos temos que viajar
Hoje tem fandango no c.t.g.osório porto em passo fundo"

Falado teixeira:
"que fandango, que nada, sanfona já era
O meu negócio agora é pandeiro, cavaco, tamburim e violão"

Falado mary:
"que cavaco pandeiro nada rapaz
Você é o teixeirinha
Um homem direito o grande cantor regionalista.
Você se bateu a noite toda, sonhou tolices"

Falado teixeira
É mesmo?

Canta teixeirinha:
Muito obrigado dona mary terezinha,
Acordou o teixeirinha ,
Foi um sonho minha gente.