Teixeirinha

Ela e o Pingo

Play

Eu cheguei numa fazenda pedi emprego ao patrão/ sorrindo me perguntou qual a minha profissão/ respondi no-pé-da-letra entendo de domação/ pingo por quebra que seja/ na minha espora ele arqueja/ e não lhe deixo pagão
Coro: como é bonito ver gaúcho domador/ com ele eu me casaria e daria meu amor"
Falado: "pode trazer o matuto que eu já vou cortar de espora"
O patrão deu uma risada e chamou o capataz/ se olharam e se cochicharam desfazendo o meu cartaz/ nós aqui temos um cavalo pior que o satanás/ se não cair do cavalo tu ficarás empregado/ aqui com nós meu rapaz
Coro
De noite lá no galpão me juntei com a pionada/ um olhava para o outro sorrindo dando risada/ entrou uma moça correndo me falou muito assustada/ meu pai montou este cavalo/ lhe atirou dentro de um valo/ e ficou com a perna quebrada
Coro
Tive pena da mocinha e falei com simpatia/ vou montar neste cavalo espero clarear o dia/ de manhã trouxeram o pingo mostrei minha valentia/ a poeira levantava a minha esposa cortava/ e de cima eu não descia.
Coro
Os peões batiam palmas e o patrão se admirando/a moça do pai enfermo por mim estava rezando/o cavalo entregou os pontos/ o patrão veio falando/é um domador competente/podes levar de presente/ o pingo eu estou te dando
Coro
De noite deu um fandango/com a linda moça dancei/vinha vindo a madrugada com ela me combinei/ela saiu pelos fundos/na porteira eu esperei/o pingo eu tinha ganhado/ e a moça do meu agrado/na garupa eu levantei
Coro: como é bonito ver um gaúcho domador/com ele já me casei/como é lindo nosso amor