Quarteto Coração de Potro

Chamarrita Romanceira

Chamarrita, te aprochega
com tua gana romanceira,
que eu avistei, cá de cima,
linda "guainita" solteira.

Feições de moça direita
de bom tino e devoção...
Mirada azul que consegue
fazer rezar um pagão.

Também, daqui, me parece
que do outro lado da sala,
lhe 'stá cuidando, encantado
aquele ajeitando o pala.

Junto a copa, meio inquieto
segue lidando num vinho...
Talvez campeando coragem
pra se alcançar uns carinhos.

E agora então, chamarrita,
entende porque te canto...
Para atar mais um romance
preciso dos teus encantos!

Quem sabe o taura que digo
te escutando, até se entona
e atente de usar teu canto
pra encantar aquela dona.

- Linda flor, me dá licença
pois quero bailar contigo!
Teu sim me bota de tiro
teu não é mais que um castigo.
Te peço a mão com a certeza
de um coração que palpita:
Era só tu que eu campeava
pra mais esta chamarrita!

E olhando assim, me parece
que deu certo, chamarrita!
Lá vai seguindo o paisano
direito à moça bonita!...

Ah... chamarrita! Eu bem sei
quando alguém te necessita...
...Repete no más teu canto
que baila o par, chamarrita!

Play