Igor Mago

Conto Proibido

Um olhar de faca cria um inimigo,
Que mesmo quando ferido,
Tá pronto pra contra-atacar.

E nesse contra-ataque nasce o bandido,
Que de coração partido,
Vai viver pra se vingar.

Mas todo conto de fadas tem a mesma história,
O herói leva a glória e o bandido morre no final.
A mocinha símbolo da vitória,
Não tem quem tire da memória,
A felicidade do casal.

Mas quando a noite chegar,
Eu quero desafiar, esse conto proibido.
Quero ver você negar,
Que nessa história não há,
Um grande amor escondido.
Eu sei e posso provar,
Que essa mocinha está,
É doida pelo bandido,
Não tem jeito, pode doer no peito,
Mas o herói foi vencido.

Play