Di Paullo e Paulino

Endereço da Felicidade

Na casinha verde de número vinte
Na pequena rua do bairro bomfim
É onde eu passo momentos felizes
Com uma pessoa que gosta de mim
Alma sertaneja, coração amigo
Naquele endereço vive a me esperar
Ali, eu encontro a felicidade
Que num agasalho de simplicidade
Ansiosamente me espera chegar

A casinha verde é meu mundo de sonhos
Na afinidade de dois corações
Naquele lugar eu encontro refúgio
Pra esconder das mágoas e desilusões
Ali, só se fala de coisas bonitas
Na doce harmonia de amor sem igual
Ali me espera uma certa pessoa
Criatura humilde, tão santa e tão boa
Que vive tranqüila na ausência do mal

É uma velhinha de cabelos brancos
De rosto enrugado e andar vacilante
Que sente nos ombros, o peso da idade
Porem, não se queixa nem por um instante
É a minha mãezinha que ali eu encontro
A quem eu dedico o amor mais profundo
A casinha verde é bastante singela
Mas, tudo o que amo está dentro dela
Porque minha mãe representa o meu mundo.

Play