Daniel

Pirilume

Pirilampo vagalume, cadê luz pro meu cantar
Tanta coisa acontece, que carece matutar
Pirilampo boiadeiro, tange o gado sem saber
Que o gado é quem o leva, quem é boi não tem querer
Vagalume na batéia, no garimpo a rolar
Oh peneira roda roda, me ajuda a encontrar
A pepita que permita, dessa lida eu repousar
È debaixo desta terra, que nos deixam descansar
Voa vagalume pirilampo, voa vem meu canto iluminar
Voa ilumina o meu destino ilumina meu caminho nessa
noite sem luar
Pirilampo que beleza que lindeza o teu brilhar
Pisca-pisca pirilume oh faísca de luar
Teu piscar teu lume incerto é poeira de ilusão
È preciso armar fogueira pra acender o meu sertão

Play