Daniel Shadow

Legião

Play

Coé Mão Lee, cadê os cara tão ae?
Muito bandido, pouco crime
Quem corre e quem morre pelo time?
Sou a fé dos meus
Vou cantar até não ter mais gás
Andar contra o vento
Ou contra quem mais
Atravessar sem argumento

Focado, sem margem pra quase
Eles choram demais
Não são mais
Do que frases, cadernos, miragens
Sou a bomba que explode
Castelos de legos, egos inflados
Cegos emocionados voam pelos ares

A ira dos árabes
O Inferno de Dante na selva fria
Paparazzi são holofotes
De opacas almas vazias
Minha causa me torna mais forte
Minha morte, um mártir, um dia

Na calada, a rua ensina calada
Mente armada pra paz mas
Sem jamais baixar minha guarda
Eu juro, cada alma levada será vingada
Seremos uma legião
Ou não seremos nada

Mente aberta, corpo fechado
Correndo pelo certo mas
É dois tempo pra fechar com o errado
Veneno entorpece
Só minha vida pode me aconselhar
A morte é a sorte do eterno

O ditado erra, don
Vaso bom é o que nao quebra
Santo forte, flow que não trava
Trampo a vera
Em homestudios, cavernas
Pista, favelas
Nossa arte é a guerra
Nossas leis são paralelas

Cuspindo linha igual lava
Fui pro mar, mergulhar
Ludibriar minha calma
Ferve a Nova Era
Sem choro nem vela
Já era, é melhor recuar
A revolução já tá toda gravada

Quem trabalha não fala, sagaz
Rala vai, sua inveja só acendeu o pavio
O fim justificará os meios
Hoje a canoa é navio
Sua onda errada nem marola faz, fio

Sem saber se ainda é cedo ou tarde
Sem saber aonde chego, vou continuar
Meu medo é o que me deixa aceso
No cesto das serpentes
Aprendi a confiar nos falso
E duvidar dos verdadeiro

Desorganizando nos organizamos
Somos uma legião... TUDUBOM