Crioulo Dos Pampas

Rei Negro

Plantei uma bandeira da minha raça
Na invernada campeira do regionalismo
Evitei precipício, ultrapassei barreiras
E com muita garra enfrentei racismo.
Empunhei a cordeona e fui pra batalha
Entre os vencedores eu fui o mais forte
Em murmúrio de vozes ouvi as metralhas
Vestido de coragem, humildade e sorte.

Abri meu pairo num grito de bravo
Lutei contra o tempo e ele não venceu
Trabalhei de graça sem nenhum centavo
Pra poder dizer que este reino é meu,
este reino é meu...

Misturei suor com sangue e dor
Curtido de sol, poeira e mormaço
Para ser chamado cidadão de cor
Cada um de nós deu de si um pedaço.
Senti a corrente prendendo meu pé
Vi cercas de pedras que outros tempos fiz
Olhando pra frente com esperança e fé
Pra mostrar amanhã que hoje sou feliz.

Sou um rei na musica e no futebol
Vim para o Brasil num navio negreiro
Entre os imigrantes sou um rouxinol
Canto e grito forte que sou brasileiro
No quilombo dos palmares meu nome escrevi
Hoje estou vivendo uma vida moderna
Cada um de nós será um zumbi
Pra manter o trono com vida eterna.

Play