Cláudia Telles

Zelão

Todo o morro entendeu quando Zelão chorou
Ninguém riu, ninguém brincou e era carnaval

No fogo de um barracão
Só se cozinha ilusão
Restos que a feira deixou
E ainda é pouco só

Mas assim mesmo Zelão dizia sempre à sorrir
Que um pobre ajuda outro pobre até melhorar

Choveu... Choveu
A chuva jogou seu barraco no chão
Nem foi possível salvar violão
Que acompanhou morro abaixo a canção
Das coisas todas que a chuva levou
Pedaços tristes do seu coração

Mas todo o morro entendeu quando Zelão chorou
Ninguém riu, ninguém brincou e era carnaval

Play