Claudete Soares

O Céu de São Paulo

Play

Quando amanhece,
O Sol comparece,
Por obrigação,
Nublado, cansado,
Um Sol de rotina,
Se bem ilumina,
Nem dão atenção.

É que o bandeirante,
Não perde seu tempo,
Olhando pro alto,
O Sol verdadeiro,
Está no asfalto,
Na terra, no homem,
E na produção.

A cor diferente,
Do céu de São Paulo,
Não é da garoa,
É véu de fumaça,
Que passa, que voa,
Na guerra paulista,
Das mil chaminés !

É que o bandeirante,
Não perde seu tempo,
Olhando pro alto,
O Sol verdadeiro,
Está no asfalto,
Na terra, no homem,
E na produção.

A cor diferente,
Do céu de São Paulo,
Não é da garoa,
É véu de fumaça,
Que passa, que voa,
Na guerra paulista,
Das mil chaminés !...