Clarice Falcão

Talvez

Play

Talvez
Se eu fosse menos louca
Se eu não fosse quem soca
Desesperadamente sem parar
Um travesseiro branco
Se eu seguisse em frente
Se eu não fosse propícia
A visualizar gente rolando do barranco
Quem sabe
Você não chamasse
A polícia
Talvez
Se eu não tivesse um troço
Lá dentro da barriga
Que eu sinto que está dançando a dança da garrafa
E que nunca se cansa, e que é uma girafa
Se esse bicho imundo não subisse até o pescoço
Quem sabe
Eu não estivesse
Num fundo do poço
Talvez
Se o mundo desfocasse
E só se visse a gente
E todas as pessoas que sobrassem fossem meros figurantes
Se a vida decidisse mudar de roteirista
E o gênero trocasse de repente num instante
Quem sabe
A gente
Podia
Ser
Protagonista
Talvez