Chrystian & Ralf

O Drama de Um Boiadeiro

Ele era o mais poderoso
Que criava e vendia boiada
L? pras bandas do Rio do Peixe
Sua marca era a mais afamada
Sua vida era a vida do gado
E o gado era a sua fam?lia
Jamais esperou que o destino
Prepara-se tamanha armadilha
Com cinq?enta e tr?s anos de idade
Galopando e juntando o seu gado
Na cerca de uma divisa
O seu dia estava marcado
A menina, sorriso crian?a
No mour?o da porteira subiu
Sorrindo fazendo acenos
No meio do gado caiu
E por ser s? vacas leiteiras
Boiadeiro ficou precavido
Correu socorrer um bezerro
Que rec?m havia nascido
Esquecendo a pobre crian?a
Que pedia socorro em v?o
Pra ele um boi era dinheiro
E a menina, nenhum tost?o
Depois de salvar o bezerro
Correu socorrer a crian?a
Que sem vida no ch?o estendida
Percebeu que n?o tinha esperan?a
Pisoteado tamb?m pelo gado
Carregado por outro pe?o
Pois teve a perna cortada
A vida lhe deu a li??o
No seu leito ouvindo o berrante
Do ponteiro chamando a boiada
Aos poucos foi amofinando
E assim terminou a jornada
Sua alma n?o teve descanso
O remorso n?o permitiu
Cada um recebe da vida
O que na vida constru?u

Play