Chiquito e Bordoneio

Ronda das casas

Quando a lua cheia vem rondar as casas,
As velhas figueiras sombreiam o chão.
As promessas tuas também batem asas,
Aqui no meu peito, pobre coração.

Acordes bonitos, repetem baixinho,
Os nossos segredos de luz e querer.
A noite disfarça, a dor de um sozinho,
beira do mundo querendo te ver.

A noite disfarça, a dor de um sozinho,
beira do mundo querendo te ver.

(refrão)
Ao pé da consciência, o tempo repete
A grande distância que tenho que andar,
Na fresta da sombra, a estrela reflete
A luz dos teus olhos nos meus a brilhar.

A linha da vida, tem fachos divinos
E o tempo demonstra no fim da existência
Quem nasce querendo, irmana destinos
A noite bonita traduz inocência.

Quem nasce querendo, irmana destinos
A noite bonita traduz inocência.

(repete o refrão)

Play