Chico Rey e Paraná

Retalhos de Amor

Um lencinho banhado de pranto que alguém a chorar jogou fora
Um rastinho na areia da estrada a indicar que o amor foi embora
Duas letras gravadas num tronco de uma linda paineira em flor
São, são, são meu senhor, são retalhos de amor
Uma carta de amor desbotada pelo tempo que tudo consome
Um poema que trás num cantinho, iniciais pequeninas de um nome
No jardim onde fomos amantes numa vila qualquer do interior
São, são, são meu senhor, são retalhos de amor
O retrato de alguém que acompanha nossos passos na estrada da vida
Uma frase de amor que ouvimos Numa triste cruel despedida
A lembrança de um beijo perdido Num imenso oceano de dor
São, são, são meu senhor, são retalhos de amor

Play