Chico Rey e Paraná

Esse Estranho Jeito de Amar

Essa dor tão atrevida, essa vontade de chorar
Esse espinho na garganta e esse jeito estranho de te amar
Essa cruz em minha vida que eu carregarei
Ao calvário de minha alma que eu te plantei

Cada lágrima de angústia que eu derramei
Cada noite mal dormida, cada amanhecer
São sinais de um sofrimento encravado em mim
São pedaços de tristeza e tudo é por você.

É por você que carrega meu destino presos em suas mãos
Que não vê no meu olhar o fogo da paixão
Que me ouve e não percebe o tom da minha voz
É por você que rabisco nas paredes do meu coração
O seu nome com as tintas dessa solidão
Que me mata e me dá forças pra pensar em nós

Play