Chico Rey e Paraná

A Agulha

Como é que pode
Uma coisa a toa após tanto tempo ferir-me assim
Ela foi embora, levou suas coisas
Fazendo questão de esquecer de mim
Até a toalha tirou do banheiro
O Enxoval inteiro, peça por peça
Levou a samambaia, a escova de dente,
Do portão pra fora saiu sorridente
Deixando somente o que não me interessa

E se não bastasse a saudade louca
No guarda roupa hoje ao remexer
Uma pequena agulha com resto de linha
Ali tão sozinha fez lembrar você
Me feriu tão forte
Mais que um punhal apesar de ser insignificante
Aquela agulhinha me feriu bastante
E eu que já estava quase te esquecendo
Hoje estou sofrendo bem mais do que antes

Play