Cesar e Alessandro

Penetra

Tô de penetra na festa, tô de camarote.
Oh seu guarda quebra essa, porque só rico pode.
Se eu não tenho dinheiro o que que eu posso fazer.
Eu trabalho o dia inteiro e se fosse com você.

To sem o convite pra apresentar, mas acho que dá pra negociar.
A mulherada eu quero pegar, e a cerveja gelada, vou cerrar.

Tô de penetra na festa, tô de camarote.
Oh seu guarda quebra essa, porque só rico pode.
Se eu não tenho dinheiro o que que eu posso fazer.
Eu trabalho o dia inteiro e se fosse com você.

Nessa balada eu quero penetrar, com uma patricinha vou ficar.
Se uma amiguinha dela sobrar.
Seu guarda eu trago a moça pra te apresentar.

Tô de penetra na festa, tô de camarote.
Oh seu guarda quebra essa, porque só rico pode.
Se eu não tenho dinheiro o que que eu posso fazer.
Eu trabalho o dia inteiro e se fosse com você.

Pobre é igual minhoca quando sai da lama morre mesmo.
Acho que eu vou parar lá no xilindró.
Deixa de cara feia, quebra essa que está bão a beça.
Se não vou ter que dormir com a minha vó.

Penetra, penetra, penetra, penetra, eu quero penetrar.
Penetra, penetra, penetra, penetra, e nessa festa eu vou bombar...

Tô de penetra na festa, tô de camarote.
Oh seu guarda quebra essa, porque só rico pode.
Se eu não tenho dinheiro o que que eu posso fazer.
Eu trabalho o dia inteiro e se fosse com você.

Play