Cátia de França

Estilhaços

porque a vida é
tua mesa de comida é
sem toalhas comportadas
de um pedaço de chão
um leito leve de amor, porta, coração, aberto
tens a cada hora uma aurora sempre perto

porque teu tempo é
não tens espera tens um abraço a cada instante
tua vida é uma partida constante
não tens o sangue frio
frio do asfalto
teu mundo não é feito, feito só de aço
espalhas estilhaços de amor

a tua sede é calma
calma de alma verde
a tua fome é fonte de onde nasce o homem
espalhas estilhaços de amor

teu corpo não tem norte
também não tem o sul
não há nenhuma algema que segure tuas mãos
a tua estrada não tem mancha, mancha de solidão
é o céu, o sol, o som
nos dedos de tua mão

Play