Cátia de França

Antoninha

Antoninha

Antoninha e sua tapera
De um vão só pulsa o seu coração
Casarão, casarão, casarão
Antoninha animada se arruma
Veste logo seu vestido novo
Seu sorriso tá na cara não nega
Já não tarda a comitiva

Dez a quinze valente pião
De gibão, de suor, fome e poeira
Esses homem rindo barulhento
Marruaço, cure e berrantes
Na parede os santos no altar
Na mesa poderosa aguardente
E no leito os amantes derretem
Em afetos juras de amor,
No silêncio de gemidos e beijos
Por testemunha o velho candeeiro
E amanhã o que restará

Antoninha reina absoluta
Satisfeita na comitiva
Faz convite pra irem com ela
Tomar banho lá na cansela
A nudez bela de Antoninha
Nunca mais ninguém se esqueceu
Se você esteve lá como eu, Antoninha me leva
Antoninha me leva
Antoninha me leva
Antoninha me leva

Play