Cascatinha e Inhana

Espinho Na Cama

Já é madrugada e o sono não chega
Me viro na cama pra lá e pra cá
Fumo um cigarro e outro cigarro
Sentindo a saudade no peito a queimar
Deito e me levanto, me levanto e deito
A noite pra mim é um martírio profundo
O cinzeiro cheio de cinzas e bitucas
São as testemunhas das noites de angústias
E eu não consigo dormir um segundo
As lágrimas roubam meu sono
No triste abandono do amor primeiro
Eu choro triste amargurado
Por que a meu lado sobra um travesseiro
São noites de triste amargura
Só a desventura minha alma reclama
Sentindo a falta de alguém
Parece que tem espinho na cama.

Play