Carlos Galhardo

Tens Razão

Tens razão nesta vaidade
Eu sei que toda cidade
Delira com teu olhar

Perdoa esta gente louca
Que é louca por tua boca
Morango do meu jantar

O meu olhar te procura
No meio desta loucura
Nos olhos das multidões
Os olhos dos desgraçados
No teu vestido pregados
Pregados como botões

Oh minha avenca nervosa
De unhas pintadas de rosa
E olheiras de tanto amar

Olheiras de violetas
Tarjando estas borboletas
Noturnas do teu olhar

Para abanar-te a beleza
Teve a delicadeza
Um leque bem singular
Que tonto na imagem tua
Quis por um cabo na lua
Só para ir te abanar

Play