Carlos Galhardo

Se ela Perguntar

Se ela um dia, por acaso, perguntar por mim
Diga, por favor, que eu sou feliz...
É preciso a própria mágoa disfarçar assim,
Dissimulando a dor à sombra de um sorriso...
Coração talvez não tenha aquela por quem dei
Tudo que sofri e que sonhei
Estrela solitária que no céu do meu amor
Eternamente, desde que brilhou, nunca se apagou!

Esperança de revê-la ainda,
Amargura de poder somente
Suplicar por ela, assim, alucinadamente,
Na paixão
Que é perdição
No amor
Que é sempre dor
Feliz porque não diz
As lágrimas que
Sempre, sempre, esconderei, sorrindo,
Desfolhando apenas malmequeres,
Pois ferir o coração é próprio das mulheres
E sofrer, mesmo assim, é VIVER!

Play