Carlos Galhardo

Saudades de matão

Neste mundo eu choro a dor
Por uma paixão sem fim
Ninguém conhece a razão
Porque eu choro no mundo assim

Quando lá no céu surgir uma peregrina flor
Pois todos devem saber
Que a sorte me tirou
Foi uma grande dor

Lá no céu, junto a Deus
Em silêncio minh´alma descansa
E na Terra, todos cantam
Eu lamento minha desventura
Desta pobre dor

Ninguém me diz
Que sofreu tanto assim
Esta dor que me consome
Não posso viver
Quero morrer
Vou partir pra bem longe daqui
Já que a sorte não quis
Me fazer feliz

Quando lá no céu surgir uma peregrina flor
Pois todos devem saber
Que a sorte me tirou
Foi uma grande dor

Play