Carlos Galhardo

Reminiscências

Pelo amor que eu tenho a ela
Qual será meu fim
Sei que é covardia chorar
Então eu canto
Pra fingir alegria
Eu que era triste
Já sei sorrir
E o pranto meu ninguém vê cair

Eu que jurei me vingar
Do que ela me fez
Mas ela veio
E falou chorando
Venho ao tribunal
Da minha consciência
Como ré confesso
Pedir clemência
E eu não pude dizer que não
Porque o amor é mais amor
Depois da separação.

Play