Carlos Galhardo

Mariana

Uma pequena de cor morena
Linda serrana
Veio um dia pra Lisboa
Um marinheiro loiro estrangeiro
Disse-lhe OK
Ela sorriu, ele abraçou-a
E ao beijá-la quase a chorar
Jurou levá-la pra outro lado do mar
Mariana lá da serra
Não saias da tua terra
Pra seres americana

O tirana se és tão bela
Tens uma rude lavela
Tem cautela Mariana

Um certo dia sem alegria
Quando o Sol dorme
Sem querer dar luz e calor
Perto do Tejo um longo beijo
Partiu a amarra que prendia
Aquele amor
Tempo depois, feliz talvez
Ficaram dois
Na esperança de serem três

Play