Carlos Galhardo

Amar Até Morrer

Uma cigana que um dia
Leu minha sorte na mão
Disse que sempre seria
Muito feliz meu coração

Mas o dia em que eu te vi
Não sei o que senti
Meu coração bateu mais forte
Talvez para avisar
Que a luz do teu olhar
Transformaria minha sorte
Não quis acreditar
E hoje por te amar

Eu vou cumprindo o meu destino
Destino que há de ser
Amar até morrer
Aquela que me fez sofrer

Play