Carlos Fábio e Pacito

Vida Singela

Moro aqui no sertão numa taperinha junto ao pé da serra
Onde a mãe natureza predomina, nunca vi coisa tão bela
Sou um caboclo jeitoso e assim vou levando essa vida singela
Quando a saudade me aperta é que estou pensando nela
Eu ponteio a viola olhando as estrelas da minha janela

Acordo de manhãzinha quando a passarada começa a cantar
Pela fresta da janela vem a luz do dia o quarto clarear
Vou direto pro roçado só de tardezinha eu hei de voltar
Sei que alguém lá na cidade não cansa de me esperar
No fim da semana é certo que os beijos dela eu vou saciar

Tantos anos de namoro - agora está pertinho da gente casar
Só que já falei pra ela na cidade não vou me acostumar
Não suporto a falsidade e a exploração de quem quer trabalhar
Prefiro a tranqüilidade de colher o que plantar
Viver todos nossos dias sempre em harmonia nesse nosso lar

Sonho um dia, no futuro, ao olhar pros meus filhos me sentir feliz
Saber que na minha vida desde que nasci sempre fui aprendiz
Mas que fui um bom aluno e soube ensinar a eles o que eu fiz
Respeitando a natureza bem mais do que hoje se diz
Vou poder deixar de herança essa vida singela que é minha raiz

Play