Carlos Cezar e Cristiano

Chalé de Madeira

Eu fiz o chalé lá no alto da serra
Labrei toda a terra e fiz um jardim
Plantei a semente da felicidade
De amor sem saudade pra ela e pra mim

Depois de prontinho o chalé dos meus sonhos
Fui todo risonho contar pro meu bem
Mas só encontrei uma carta dizendo
Perdão, se puderes, eu tenho outro alguém

Chalé de madeira, casinha criança
A minha esperança rolou pelo chão
A quem tu pertences nem sabe que existe
Chalezinho triste da minha ilusão

O negro destino roubou dos meus braços
O real motivo desta construção
Fui abandonado por quem poderia
Dar tudo que havia na minha ilusão

E o meu chalezinho no alto da serra
Plantado na terra jamais se abriu
Prefiro curtir pelo lado de fora
Minha alma que chora nas noites de frio

Play