Cacique e Pajé

Lobisomen

Foi lá no Corgo dos Pinto que ta fazendo um tempão
Lá na fazenda Ipê tinha uma assombração
Um dia eu fui ver de perto o bicho quase me come
Era um bicho esquisito
Pulando que nem cabrito dizem que era lobisomem.

Eu voltava da Alvaranga, sexta-feira da paixão
A noite era de lua cheia derramava o sue clarão
O meu corpo arrepiava eu passando ali sozinho
Outra vez o bicho feio
Tinha os dois olhos vermelhos atravessou meu caminho.

Minha besta refugou , foi tirando o meu galeio
A mula deu tanto pulo que me tirou do areio
Sorte que eu cai de pé, ainda não sei por que
Eu lutei desesperado
Mas esse bicho malvado só queria me comer.

Clamei a Nosso Senhor e fui fazendo oração
Fui andando e sentindo o peso da suas mãos
O bicho foi se acalmando e acabou minha aflição
Só Deus é que lhe consome
Lá não tem mais lobisomem acabou a assombração.

Play