Cacique e Pajé

Joio No Trigo

Mudei pra cidade grande, me sinto num mundo novo
Vejo tudo diferente em qualquer lugar que movo
Estou morando apertado igual um pinto no ovo
Eu tenho dentro do peito uma dor que não removo
É a saudade que sinto da minha terra e meu povo.

A vida que estou levando até parece um castigo
Em cada esquina que passo eu vejo um rosto inimigo
Desconfio até da sombra não sei quem é meu amigo
Assaltante e trombadinha é um constante perigo
É muito joio espalhado no meio de pouco trigo.

Eu vou para minha terra onde nada me maltrata
Por um lenço no pescoço, não vou mais usar de gravata
Quero ouvir os passarinho cantando livre na mata
Vou respirar o ar mais puro, beber água da cascata
Fazer negocio com gente que cumpre tudo que trata.

Vou ver o céu sem fumaça e sentir o cheiro de flor
Onde os cuitelinhos verdes sente muito mais sabor
Pisar descalço na relva, sentir da terra o calor;
Vive com a natureza do nosso pai criador
A minha felicidade me espera no interior.

Play