Brenno Reis & Marco Viola

Já Virou Rotina

Minha viola pagodeira, minha fonte de poesia.
Rainha das madrugadas em noites de cantorias
Ela sempre me acompanha, chega a gemer nos meus braços.
A viola que eu ponteio tem as dez cordas de aço

Onde tem som de viola e o cantor no compasso
A alegria é permanente, tristeza não tem espaço.
Igual aos dez mandamentos da escritura sagrada
A beleza do ponteio é por Deus abençoada

É nos pés do catireiro, no verbo do repentista!
É no verso do poeta e na ginga do sambista
Tem no sangue do caboclo a beleza da canção
É a fé do nosso povo bandeira da tradição

Minha viola pagodeira, minha oitava maravilha.
Tendo você nos meus braços minha estrela eu sei que sei brilhar
Encostada no peito derrubo qualquer barreira
Defendendo as raízes dessa terra brasileira.

Play