Boémia

Canto de amor sem freio

Trago um assunto guardado
Trago uma mágoa comigo
Um amor desenfreado
E o que resta do juízo

E por mais que isto me custe
Digo de toda a verdade
Que embora muito me assuste
Quase morro de saudade

Tenho de certa maneira
Um nó bem preso à garganta
E a certeza por inteira
De ter no peito uma tranca

E embora muito me assuste
E me troque a volta ao passo
Não há metade que ajuste
E me livre ao embaraço

Deixa-me o rosto marcado
De beijos tão desmedidos
E o coração resguardado
Da saudade e de outros perigos

Trago um assunto guardado
Trago uma mágoa comigo
Um amor desenfreado
E o que resta do juízo

E por mais que isto me custe
E me troque a volta ao passo
Não há metade que ajuste
E me livre ao embaraço

Deixa-me o rosto marcado
De beijos tão desmedidos
E o coração resguardado
Da saudade e de outros perigos

Play