Boémia

Baco, vinho e o delírio

Somos aqueles por quem amigas esperam
Poetas embriagados de uma outra era
O nosso pai é a farra e o Deus é o baco
Deus do vinho do delírio e amante nato

Prezamos muito festas e romarias
E bebemos sempre, sempre por alegria
A cada lado que vamos trazemos folia
E a noite é companheira da nossa magia

Play