Bezerra da Silva

Todo Poderoso

Você que é todo poderoso
E está querendo saber
Quem eu sou
De onde vim
E eu não preciso esconder
Porque eu assino embaixo
De tudo que falo
E nunca escondi de ninguém
Que meu morro é o galo
Mas o que intriga essa gente
É o samba que eu canto
Na língua de congo
Eu vou aos quatro cantos
Falando a verdade
Pro mundo saber
Não nasci em berço nenhum
E também
Nunca fui marajá
Sou de fato favelado
Pobre e injustiçado
Mas não sei roubar
E você,
Que rapina o dinheiro do povo
E do meu comportamento
Está querendo saber
Minha folha penal
É nada consta
Porque eu não sou ladrão
Igual a você
Doa a quem doer
Quem não gostou come menos.

Play