Bezerra da Silva

Rabo de Foguete

Se eu não corcoviasse
E não me mandasse minha barba crescia
Porque não tomei jeito
E novamente entrei numa fria
Uma tal de Odete
Uma linda jambete que parou na minha
Dizendo ser solteira
Morava em mangueira malandro não tinha (aí eu ganhei)
É que saímos do samba
Eu todo empolgado era madrugada
Sem saber que estava
Embarcando em canoa furada
Cheguei lá no biongo
Tomei aquele banho depois fui me deitar
É mas bateram na porta
Ela quase morta danou a gritar
Se manda pretinho quem está ai é o Valdemar
Professor de judô e karatê
É prejuízo você encarar
Se manda Luiz o malandro é de amargar
É instrutor de judô lá na PE
E na mão pra você não vai dar

Play