Bezerra da Silva

O Malandro Era Forte

Se eu não derrubasse, eu caia
Porque o malandro era forte
Ele dava pernada, dava cabeçada
Ele era de morte

Logo a mim que o malandro
Queria desmoralizar
Até a minha crioula de fé
Falou que na marra ele ia tomar

Eu então respondi:
_ Gosto de ver para acreditar
Conversa fiada matou carambola
E so com sujesta não vai me ganhar

E o cara babava
Igual a cachorro danado
Foi logo metendo a mão na turbina
E o povo gritando:
_Esse já é finado!
A propria lei é quem diz
Que a defesa é um direito sagrado
Ai eu meti a mão no meu ferro
Saí dando pipoco e derrubei o malvado

Play