Bezerra da Silva

Nariz de bronze

Mas tudo quanto é pó ele mete o nariz
e tudo quanto é fumo ele quer fumar
É assim que eu vejo o esperto se atrapalhar.

No meio de uma pá de sujeira
ele diz que dá dois e está tudo bem.
Olha que malandro que é cobra criada
quando faz a cabeça não diz pra ninguém.
Ele também diz que o pó da China lá na sua bocada que é o melhor.
Já vi o otário cheirar pó de bemba, ainda dar dois na palha da vovó.

Mas tudo quanto é pó ele mete o nariz
e tudo quanto é fumo ele quer fumar
É assim que eu vejo o esperto se atrapalhar.

Encheu a cara de brasa e saiu dizendo que tava doidão
e que cheirou uma rapa importada e também meteu o pau no bagulho do bom.
É que otário para otário não tem diferença
vocês vejam só como é que é
colocaram capim no bagulho do cara
e botaram talco no pó do mané!

Mas tudo quanto é pó ele mete o nariz
e tudo quanto é fumo ele quer fumar
É assim que eu vejo o esperto se atrapalhar.

No meio de uma pá de caguete
diz que dá dois e está tudo bem.
Eu só sei que malandro que é cobra criada
quando faz a cabeça não diz pra ninguém.
Ele também diz que o pó da China lá na sua bocada que é o melhor.
Já vi o otário cheirar pó de bemba, ainda dar dois na palha da vovó.

Mas tudo quanto é pó ele mete o nariz
e tudo quanto é fumo ele quer fumar
É assim que eu vejo o esperto se atrapalhar.

Encheu a cara de brasa e saiu dizendo que tava doidão
e que cheirou uma rapa importada e também deu uns tapas no bagulho do bom.
É que otário para otário não tem diferença
vocês vejam só como é que é
colocaram capim no bagulho do cara
e botaram talco no pó do mané!

Mas tudo quanto é pó ele mete o nariz
e tudo quanto é fumo ele quer fumar
É assim que eu vejo o esperto se atrapalhar.

Play