Bezerra da Silva

A Gíria É Cultura do Povo

Toda hora tem gíria,
No asfalto e no morro.
Porque ela é,
A cultura do povo

Pisou na bola,
Conversa fiada malandragem.
Mala sem alça é o couro,
Tá de sacanagem.

Tá trincado é aquilo,
Se toca vacilão.
Tá de bom tamanho,
Otário fanfarrão.

Tremeu na base,
Coisa ruim não é mole não.
Tá boiando de marola,
É o terror alemão.

Responsa catuca,
É o bonde, é cerol.
Tô na bola ,
Corujão vão fechar seu paletó.

Toda hora tem gíria,
No asfalto e no morro.
Porque ela é,
A cultura do povo.

Se liga no papo maluco,
E o terror!
Bota fé compadre,
Tá limpo!
Demorou!

Sai voado,
Senti firmeza!
Tá tranquilo.

Parei contigo!
Contexto baranga,
É aquilo.

Tá ligado na fita!
Tá sarado,
Deu bote,
Deu mole,
Qualé?
Vacilou!
Tô na área,
Tá de bofe?
Tá bolado?
Babou a parada,
A mulher de tromba sujou.

Toda hora tem gíria,
No asfalto e no morro.
Porque ela é,
A cultura do povo.

Sangue bom,
Tem conceito malandro.
E o cara ai!
Vê se me erra boiola,
Boca de siri.

Pagou mico,
Fala sério.
Tô te filmando!
É ruim ein,
O bixo ta pegando.

Não tem caô!
Papo reto,
Tá pegado.
Tá no rango mané,
Tá lombrado.

Caloteiro,
Carne de pescoço,
Vagabal!
Tô legal de você 171,
G.d.o.
Cara de pau!

Play