Belmonte e Amaraí

Para Morrer Juntinhos (para Morir Iguales)

Esquece-te de tudo menos de mim
E tudo que te cerca não te leve a mentir
No fim do teu caminho compreenderás meus males
Sabendo que nascemos para morrer iguais

Esquece-te de tudo menos de mim
Porque nem tu, nem nada
Conseguirá de volta os beijos que te dei
Os beijos, as carícias, e cartas e outras coisas
Foi testemunha a noite que te entregas-te à mim

O tempo vai seguir a marcha interminável
Quem sabe aonde vais, quem sabe aonde acabes
E eu te buscarei por todos os caminhos
Rompendo meu destino para morrer juntinhos

Esquece-te de tudo menos de mim
Porque nem tu, nem nada
Conseguirá de volta os beijos que te dei
Os beijos, as carícias, e cartas e outras coisas
Foi testemunha a noite que te entregas-te à mim

Esquece-te de tudo menos de mim

(Pedro Paulo Mariano - Santa Maria da Serra-SP)

Play