Banda Bipolar

Cubo de Gelo

Play

Estou trancado em meu cubo de gelo, mas ainda me reflito no espelho.
A sua lágrima em mim pereceu, se tornando o meu apogeu.
Preto no branco é ver para crer, ande logo vamos nos derreter.
Depois me abrace por que estou com frio e pelas costas me afogue no rio.

O seu veneno me corrói por dentro e muitas vezes eu não estou nem atento.
Seus gritos pairam na minha cabeça e antes que eu me esqueça eu não vou me perder.

Estou trancado em meu sonho estranho, mas não sou nenhum do rebanho.
O que eu vejo quase ninguém mais vê, eu sou pequeno, mas eu posso crescer.
E me assusta a minha destilação, maior culpada pelo meu coração.
E me mastigue, por mim tanto faz depois me ame se for capaz.