Ataíde e Alexandre

Portas e Janelas

Quando eu sonhava
Eu olhava nossa casa de sapé
Enxergava em pensamento
Nossa casa de cimento e contava pra mulher

Quando eu sonhava
Enxergava nossa casa de cimento
Grandes portas e janelas
Pra ver o rostinho dela refrescado pelo vento

Mas o tempo foi passando, eu peguei
A mulher e as crianças e parti
Cheguei na grande cidade
Cheio de felicidade só queria progredir

A verdade foi chegando, eu notei
Grandes portas e janelas se fechando
Hoje aqui já não me iludo
Embaixo de um viaduto onde a gente tá morando.

Portas e janelas só de longe a gente vê
Nossa casa de cimento francamente e de doer
Portas e janelas vai morrendo a nossa fé
Se sonhar fosse pecado
Não teria abandonado nossa casa de sapé

Play