Ataíde e Alexandre

Moda, Mulher e Bebida

Quando a gente perde um grande amor
Fica magoado cheio de dor sem rumo na vida
A cabeça cheia de confusão
Pra curar a raiva do coração corre pra bebida

Quando a gente perde a mulher querida
Não dá pra andar de cabeça erguida
Principalmente se o motivo é um outro bem
Quando a gente dança e perde o compasso
Quebra a cabeça aí sai debaixo
Meu Deus que sufoco é "co de loco" perder alguém

Não tem quem não chore
Macho nessa vira bebê
Chama pela mãe, perde pra morrer
Pinga na cabeça e solidão no peito
Não tem quem não tome um porre de cerveja
E quem não ouça moda sertaneja
Moda, bebida e mulher bandida, ninguém dá jeito

Play