Ataíde e Alexandre

Aparências

De hoje em diante não me chame de benzinho
Não me trate com carinho quando alguém nos visitar
Porque depois que as visitas vão embora
Você briga toda hora e só quer me maltratar.

Já não consigo mais manter as aparências
Quando alguém sem ter consciência vem me dar os parabéns
Sempre me dizem que o meu lar é um paraíso
Sem saber que eu preciso que me ame e queira bem;

Chega de cinismo
Eu vou pegar tudo que é meu e vou embora
Já não consigo sustentar nenhum sorriso
Enquanto dentro minha alma chora
Estou cansado
De ser somente o marido apresentável
Se na verdade sou um pano descartável
Que você usa, pisa em cima e joga fora.

Play