Agepê

Malungo

Hoje eu vou numa viagem
Peito aberto braço forte
Vou caminhar na minha sorte

Eu sou eu, Moçambique, Vatuse ou Angola
Quem quiser se alegrar que me escute agora
Vou contar tudo aquilo que no mundo fiz
Sem dizer a origem, razão ou raiz
Sei dizer que meu canto sem pranto é feliz

Vim de tão longe
De não sei onde
Tenho a certeza sou
Filho de Oulorum

Viagem fiz sem ter sorte
Sem tempo e sem liberdade
Malungueiro de braço forte
Pare a tempo a saudade
Hoje eu vejo a cidade
A minha arte cantar
Empunhei o meu estandarte
Onde hoje é o meu lugar
Meu lugar, meu lugar...

Play