Abadengo

Na Estica

Do guarda-roupa tirei o melhor traje que tenho,
Pra me encontrar com você
Você fez pouco e não veio, não veio
Esperei mais que a hora marcada
Toda essa paciência que eu tive não deu em nada
Você que perdeu o amor que morreu lá naquela esquina
E a cina é marcada por tinta cruel, tão cruel
O relógio da torre apontava as horas pra mim, eu sei lá
Sei lá quanto tempo passou
Meu peito vai ficar ruim, ficar ruim
E o guarda da praça dizia assim:
Ora não vá, não vá
Você não é o primeiro que eu vejo em desespero
Esperando por uma mulher, por uma mulher
Se ela viesse talvez pudesse explicar o quanto padece
Um amor assim não é de se perder
Daí o sorriso de outra que me viu na estica
Chamando pra um beijo
E o maço de flores que o guarda usou pra enfeitar a guarida

Play