A Simetria

Que o Vento Continue a Bater

Foi assim, sempre assim
Desde o dia em que eu te encontrei ali
Seu olhar, suas asas de borboleta
Vem dançar

Sempre convidou a libertar
Conchas e colares, poema, cantar
Voltar a dormir para sonhar
Tua voz dizendo: ?Verde é o seu olhar?

Tom azul com alma de mulher
Seu artista peça o que quiser
Num livro sagrado vou marcar
Cada passo, cada instante de um amar

Que o vento continue a bater
Que as folhas não deixem de cair
Que a brisa continue a trazer seu perfume para mim

Play