A-PART

Pura Inconsequência

Tudo passou
Tão rápido que eu não pude proteger
O que restou
De um belo passado em um lugar feliz

Os dias passam em fileiras de desilusão
As horas cercam um território de descontração
Que enganam um sujeito desatento
É a ação tempo comparada a perseguição
Uma folha que caiu sem se dar conta
Que o outono tomou conta de sua vida em plena distração

Eu tive que pensar em mim
Por tudo que eu passei
O erro que eu cometi

Me afastei dos meus empenhos
Desprezei os meus inventos
Esperei mais que devia,
Então rejeito o que sobrou aqui

É fácil afirmar
Que estar no limite é perder a razão
Mas o difícil é sofrer com o que não importa mais
Olhar pra frente e perceber que agora tanto faz
Que os desastres foram pura inconsequência
Não basta experiência pra deter o que há de bom no ruim

Eu tive que pensar em mim
Por tudo que eu passei
O erro que eu cometi

Tropeçando em meus regressos
Encobertos pelo medo
Eu me virei do avesso
Agora eu sou o que eu consumi

Eu vivo e sinto
na-ra-na-na
na-ra-na na-na-na-na-now
Eu canto e sigo

Play