A Familia

Meninos São Soldados

Ei você nunca venda nem empreste a sua liberdade
Homens e mulheres livres de verdade
Miltidão avante o desafio é grande
Musica, literatura, arte fazendo sua parte

Rá tá tá tá tá
Tão trocando tiro no beco
E o rap traz a mensagem leiam o panfleto
Hip hop pela paz jundiaí
Razão para viver há mais aquí
E quem vai crescendo tem orgulho de ser forte
Num imenso transatlântico num bote
Na remação especial de um bom amigo
Com a influência dos reagueiro antigo
Chegam a brincar na explosão da juventude
E o hip hop consciente em sua virtude
É muita paz muito amor pra família
Somos um pueblo de guerrilha
Diz que bate o pé na terra
Diz que bate o pé no chão
Diz que tá sem brilho precisando de um irmão
É hora de acordar e construir com atitude
Algo pra nossa juventude

Nas diferenças sociais
As desigualdades não nos deixam em paz
Eu sei todo mundo sonhou porque o bob
Cantou um pouco do que os beatles cantou
E é do gheto a vóz suprema
O quê? O quê? o quê?
Gheto a velha resistência da favela

Meninos são soldados
Soldados são soldados
Soldados são crianças
Maninos são soldados
Soldados são amargos, amargos, amargos
Meninos são soldados
Sempre preparados tão dispreparados
Meninos são soldados
Atirando pra todos os lados

Sente o rastro muleque do leblon ao por do sol
O tampo passa a única atração é o futebol
Da cidade dos homens de coragem (inesquecíveis)
Cheios de emoção espiritualistas num lugar maravilhoso
Uma obra realista na beira do mar ao lado de um papo
Imenso resgatando meu incenso pra dizer o que eu penso
Olha o tempo que o progresso trouxe a vida o tempo que a
Musica do gheto nos salvou
O tempo que o povo cantou
Mesmo intenso que o tio paco rimou

Tantas vitórias vividas nos palcos da vida
Tantas inundações da terra querida
São canções inspiradas que vem do rapa
Ou do nação zumbi meu chapa

Nas diferenças sociais
As desigualdades não nos deixam em paz
Eu sei que todo mundo sonhou
Porque o bob cantou um pouco do que os beatles cantou
E é do gheto a vóz suprema
(E é do gheto a voz suprema)
Gheto a velha resistência da favela
Viva a vida viva, viva a vida

Meninos são soldados
Veijo tão com a cara de mal
Meninos são soldados
A sociedade mutilou mais um marginal
Meninos são soldados
Veijo tão com uma cara de mal
Meninos são soldados
Mais um marginal

Eu só quero dizer que escrevi por amor
E valeu a pena nos olhos das crianças um brilho lindo
Jamais vistou, compreendão revolução é isso na terra nos livros
Tempos modernos baseado nos antigos e as paredes dos castelso
De madeira jamais serão destruídas

Play